Goiás

Secretária da Fazenda diz que não sabe como e quando servidores serão pagos

  • Publicado em 02/Jan/2019 às 11h28 ( atualizado às 11h32).



Os servidores estaduais de Goiás poderão receber os seus salários de dezembro, talvez de forma integral, no final de janeiro. A informação foi dada pela secretária da Fazenda do Governo Estadual, Cristiane Schmidt, que assume o cargo hoje, na gestão Caiado.

Por enquanto, não é possível dar uma resposta sobre o pagamento da folha de dezembro dos servidores estaduais. Segundo ela, isso depende do diálogo com o Governo Federal e definição só será dada no final de janeiro.

“Que nós vamos pagar, obviamente vamos. Mas a pergunta é como. Sozinho, o Governo Estadual não tem caixa”, disse a secretária. Neste mês, uma equipe do governo Bolsonaro (PSL) vem a Goiás para analisar a situação e, juntos, os poderes estadual e federal devem buscar uma solução.

“A gente vai solucionar. Mas a pergunta é como. E por quanto tempo. Talvez tenha que parcelar. Se eles [Governo Federal] emprestarem dinheiro, pode ser no mesmo dia”, complementa a secretária.

Cristiane disse que, por enquanto, não é possível dar uma resposta concreta à questão.

A secretária ainda confirmou que Goiás tem um déficit de R$3,4 bilhões e que, deste valor, R$1,2 é referente apenas aos salários: “estamos começando o ano com menos 3,4 bilhões”, frisou. Ela ainda acusou o governo tucano, de José Eliton (PSDB), de descumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal, já que o valor da folha de dezembro sequer foi empenhado.

“O governo anterior não empenhou o pagamento porque ele sabia que não haveria dinheiro para pagar. Houve um descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal e isso é muito grave”, disse Schmidt.

Ela ainda explica: quando um gasto não é empenhado, isso significa que aquele valor não existe dentro das finanças públicas. “Mas as pessoas estão ali, elas precisam ser pagas”, finaliza.

Assim como os demais secretários do governo Caiado, Cristiane toma posse na manhã desta quarta-feira (2), no Centro Cultural Oscar Niemeyer.

Fonte: E Mais Goiás