Goiás

Em Goiás, professor com salário atrasado tenta comprar fiado em farmácia mas não consegue

"Nessas condições, sem garantia nenhuma não tem como vender", disse o atendente.

  • Publicado em 11/Jan/2019 às 10h39 ( atualizado às 10h53).

Mais um professor da rede estadual de Goiás tentou seguir a orientação do governador Ronaldo Caiado (DEM) e foi até uma farmácia pedir para comprar remédios fiado. Em seu perfil no Facebook, Sérgio Inácio, disse ser hipertenso, e ao se dirigir a um estabelecimento perto de sua casa para comprar o medicamento que usa para pressão, ouviu um não do atendente. 

“Vendedor, eu gostaria de saber se eu posso seguir essa recomendação do governador Ronaldo Caiado e levar meu remédio da pressão para pagar depois”, disse o professor Sérgio Inácio ao chegar à farmácia. “Nessas condições, sem garantia nenhuma, não tem como vender. Não tem como abrir um crédito só com base em palavras”, disse o balconista.

Esse é mais um video que viralizou nas redes sociais onde servidores com o salário de dezembro atrasado satiriza uma das medidas emergenciais propostas pelo governador Ronaldo Caiado. 

Entre as providências adotadas por Caido, está o pedido de ajuda para que as prefeituras avalizem supermercados e farmácias para venderem fiado para os servidores com salário atrasado. Outra medida foi a de cancelar cobrança do Ipasgo e de multas do Detran e Saneago.