Tocantins

Homem que filmava calcinhas de mulheres em supermercados é preso em Gurupi

  • Publicado em 05/Fev/2019 às 10h54 ( atualizado às 08h28).



Foto: Ilustrativa

A Polícia Civil do Tocantins efetuou nesta quinta-feira, 31, a prisão em flagrante de R.S.R., pela prática do crime de importunação sexual. O indivíduo já estava sendo investigado pela Polícia Civil por filmar as partes íntimas de mulheres, enquanto elas realizavam compras em supermercados de Gurupi.

Na tarde desta quinta-feira, R.S.R. repetiu o ato, em outro supermercado, aproveitando-se da distração da vítima com a escolha de produtos no estabelecimento. “O autor aproximou-se da mulher, fingindo manusear e escolher produtos similares do supermercado, enquanto ligava a câmera de seu aparelho celular e gravava imagens das partes íntimas da vítima, o que levou ao acionamento da Polícia Civil e imediata prisão do suspeito”, declarou a delegada titular da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher de Gurupi, Valéria Lustosa.

Diante dos fatos, R.S.R. foi conduzido à Central de Atendimento da Polícia Civil no município, onde teve a prisão confirmada pela autoridade policial. Após a realização dos procedimentos legais cabíveis, o homem foi recolhido à Casa de Prisão Provisória de Gurupi, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

A importunação sexual e a divulgação de cenas de pornografia, sexo ou de estupro passaram a ser tipificadas como crimes no Brasil em 2018, com a publicação da Lei n° 13.718, em 25 de setembro. Os delitos podem ensejar uma pena de 1 a 5 anos de reclusão. Até então, a importunação sexual era considerada apenas uma contravenção penal, punível com multa.

O caso registrado na região sul do Tocantins tramita em segredo de justiça.