Polícia

Participação social dos presos muda o ambiente carcerário da Cadeia de Peixe

A Cadeia Pública de Peixe é um caso desses, onde a participação social mudou a infraestrutura da unidade e deu oportunidade de trabalho e remição da pena para quatro reeducandos.

  • Publicado em 06/Mar/2019 às 15h56 ( atualizado às 16h34).

Quando todos da sociedade se envolvem com os objetivos de melhorar o ambiente do cárcere e promover a ressocialização, é possível ter melhorias no sistema penitenciário. A Cadeia Pública de Peixe é um caso desses, onde a participação social mudou a infraestrutura da unidade e deu oportunidade de trabalho e remição da pena para quatro reeducandos.

A chefe da Cadeia Pública de Peixe, Andrea Simião da Silva, conta que o apoio financeiro, da Igreja Católica, do Ministério Público, do Poder Judiciário, da Câmara Municipal de Peixe, das prefeituras de Peixe, Jaú e São Valério, e da Enerpeixe, proporcionou a reforma da parte elétrica e hidráulica na unidade; ampliou a cadeia, construindo celas para o reeducandos do regime semiaberto; e construiu o muro, uma sala de aula, uma garagem e uma cozinha, além de ter aparelhado uma minifábrica de pingadeiras e bloquetes.

“Escrevi esse projeto de reforma, ampliação e construção em 2016. Trabalhamos bastante com o objetivo de termos parceiros para a sua execução, que visava proporcionar um ambiente melhor para o encarcerado, os servidores e os visitantes da cadeia. Em setembro de 2017, iniciamos a reforma das instalações elétricas e hidráulicas e, atualmente, temos uma unidade muito melhor graças à ajuda de todos os nossos apoiadores”, agradeceu Andrea.

Ressocialização

O reeducando D.A.B. trabalhou em todas as benfeitorias realizadas na unidade. “Quando eu cheguei aqui em 2017, estava sem expectativa e muito triste com o que estava acontecendo na minha vida. Mas, conheci os servidores e a Andrea, que me ofereceu uma oportunidade de participar do projeto de melhoria da unidade. Aceitei a proposta oferecendo o meu trabalho e meu conhecimento para pagar minha cadeia retribuindo algo para a sociedade. Com o meu trabalho, estou remindo minha pena, aprendendo muitas coisas e construindo algo de bom. A cadeia hoje é muito diferente de quando eu cheguei, está muito bonita”, ressaltou.  






Fonte Secom Tocantins