Tocantins

Formoso do Araguaia cidade retrato do descaso e abandono pelo poder público

Moradores afirmam a situação de abandono que se encontra o município é reflexo de má gestão do prefeito Wagner da Gráfica.

  • Publicado em 09/Abr/2019 às 11h06 ( atualizado às 12h57).



Na manhã de hoje, 09, um morador do município de Formoso do Araguaia, enviou vários registros fotográficos para o portal www.claudemirbrito.com.br mostrando o total descaso e abandono que o prefeito Wagner da Gráfica tem deixado o município.

Nos registros fotográficos enviados a nossa redação, mostram ruas e avenidas que antes eram asfaltadas, hoje estão tomadas por buracos. Mato alto, lixo espalhado por calçadas, obras paralisadas, e veículos sucateados.

No setor Aliança, reduto político do prefeito, a situação é preocupante relatou um morador. Nos registros muita lama nas ruas sem asfalto, mato alto nos lotes baldios e lixo espalhado pelos canteiros.



 Já no Setor Planalto, a creche continua inacabada apesar de em 2018, a Câmara de vereadores ter feito a devolução para a prefeitura de quase R$ 200 mil dos duodécimos para o termino das obras.

De acordo com o morador, a população do município já não aguenta mais tanta falta de respeito por parte do prefeito Wagner da Gráfica com os munícipes.

Pedido de prisão e cassação do mandato
O Tribunal de Justiça determinou nesta quinta-feira (4) a perda do mandato do prefeito de Formoso do Araguaia, Wagner Coelho Ramos (PRTB). Ele foi condenado criminalmente por desvio de verba pública com a emissão de cheques para pagar despesas irregulares. O esquema teria causado um prejuízo de quase R$ 200 mil aos cofres públicos. Uma secretária e um ex-secretário do município também foram condenados.

Na época dos crimes, o município teria emitido 27 cheques para pagamentos irregulares. Na decisão do TJ, a desembargadora Célia Regina afirmou que os cheques emitidos foram usados para pagar despesas que não eram do município.

"Utilizar cheques nominais do município para pagar pessoas diversas daquelas que estão vinculadas no processo administrativo de que originaram. Comprovadas nos autos através de cheques emitidos para pagamentos de pessoas diversas das constantes nas ordens de pagamento emitidas pela administração", afirma.
O prefeito e um o ex-secretário de administração receberam pena de três anos de detenção por desvio de verba pública. A secretária Pedrina Araújo Coelho de Oliveira, que é esposa do prefeito, foi condenada a dois anos.

Todos foram absolvidos das acusações de falsidade ideológica e simulação. Além disso, tiveram a pena de detenção substituída por restritiva de direitos.
O advogado do prefeito Wagner Coelho e da secretária Pedrina Araújo informou que vai recorrer da decisão.

"Entendemos que há um equivoco porque não há comprovação de que ele tenha participado ou anuído com a prática de qualquer crime. Em relação à perda do cargo, também há um equivoco, porque se houve crime ele ocorreu na vigência do mandato anterior. Então não deveria resvalar no mandato de 2016", explicou Solano Donato.

O advogado afirmou ainda que a perda do mandato só ocorre com o término do processo. Ou seja, quando não houver mais recursos.






























Mesmo com a devolução de quase R$ 200 mil para terminar obras da creche do Setor Planalto, fotos mostram que obra continua paralisada.