Claudemir Brito - Portal de Notícias do Tocantins e Goiás Câmara de Porangatu ainda não ofereceu ajuda financeira para enfrentamento do COVID-19

Goiás

Câmara de Porangatu ainda não ofereceu ajuda financeira para enfrentamento do COVID-19

Prefeito reduziu o próprio salário e do primeiro escalão para ajudar saúde enfrentar pandemia.

  • Publicado em 25/Mar/2020 às 19h09 ( atualizado às 19h20).

Câmara de Porangatu recebe mensalmente, mais de R$ 360 mil. Em 2020, entrarão nos cofres do legislativo, quase R$ 4,5 mi. 



Com receita de quase R$ 4,5 milhões por ano, a Câmara de Porangatu ainda não se manifestou se irá destinar recursos para a prefeitura enfrentar a pandemia COVID-19. Até agora a única medida tomada pelo presidente Adriano Valadares, foi suspender as atividades do Poder Legislativo do Município pelo período de 18 de março até 06 de abril de 2020.

O que chama também a atenção é o sumiço dos vereadores de oposição, que antes da crise postavam diariamente vídeos nas redes sociais cobrando do prefeito melhorias, inclusive na área da saúde.

Agora, com a população apreensiva e a saúde necessitando de recursos, para controlar a pandemia, a Câmara estranhamente fica em silêncio.

Com orçamento de quase R$ 370 mil por mês, e quase R$ 4,5 milhões por ano, não vai ser difícil para o legislativo porangatuense fazer a devolução de parte do duodécimo para a prefeitura investir na saúde.

O portal entrou em contato com o atual presidente da Câmara, o vereador Adriano Valadares e o questionou sobre a existência de alguma ajuda para preparar a saúde pública de Porangatu para enfrentar a pandemia, mas o mesmo não respondeu nossas perguntas.

Economia

O prefeito Pedro Fernandes anunciou a redução do próprio salário em 30%, o do vice-prefeito em 20% e o dos secretários em 15%, como medida para economizar gastos e concentrar a receita do município na área da saúde durante a situação de emergência por conta do avanço do novo coronavírus. O anuncio foi feito nas redes sociais da prefeitura.





  Questionado sobre a ajuda financeira para enfrentamento da pandemia, o presidente Adriano Valadares manteve o silêncio.