Tocantins

Prefeito de Colinas se reúne com empresários para buscar alternativas que minimizem medidas de isolamento social, indicadas pela Organização Mundial da Saúde

  • Publicado em 26/Mar/2020 às 20h41 ( atualizado às 20h47).



O prefeito de Colinas (TO), Adriano Rabelo, convocou, nesta quinta-feira (25), uma reunião com empresários e representantes de vários órgãos para, entre outros pontos, discutir alternativas para amenizar os impactos financeiros que podem surgir com as medidas de controle do novo coronavírus (COVID-19). No encontro, todos os presentes foram unânimes em parabenizar o Prefeito pelas decisões tomadas para conter a pandemia, mas pediram flexibilidade na abertura dos comércios.

“Como eu venho do setor do comércio, eu entendo e me preocupo com a situação dos meus colegas comerciantes que precisaram fechar as portas de suas empresas neste momento de crise mundial, lembrando que todos os comércios são essenciais dentro do ramo que atuam e as pessoas precisam de todas as mercadorias que estão à venda em todos os comércios”, disse o Prefeito após a reunião que debateu as medidas de isolamento social instituídas pelo decreto nº 19/2020 e que está em vigor desde o dia 22.

Na ocasião, o prefeito sugeriu a Associação Comercial e Industrial de Colinas (Acicolinas), que apresente proposta para o novo decreto observando algumas restrições, baseado em decretos de outros municípios, que mais enquadram Colinas. “O decreto criado foi elaborado seguindo todas as orientações de profissionais de saúde e com base em leis. Para flexibilizar isso, temos que novamente trabalhar juntos. Não podemos desconsiderar o momento que o Brasil e o mundo estão passando e qualquer mudança precisa ser bem avaliada. Quando recebermos esta proposta vamos estar encaminhando ao Ministério Público, para que deem o aval desse novo decreto”, disse o prefeito Adriano Rabelo.

O Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), secional de Colinas, Willy Rego, parabenizou o Prefeito e disse que este é o momento de unir forças. “É louvável que esse debate aconteça. Ninguém estava preparado para essa pandemia"

Além do presidente da OAB, o prefeito foi parabenizado pelo empresário Raulcil Aparecido, pelas decisões tomadas a frente do enfrentamento da pandemia. Os vereadores, Leandro Coutinho, Esdras Ramos e Roni Farias também foram unanimes em parabenizar e demostraram que estão juntos, para buscar soluções, para o momento que o Município está passando.

O Prefeito destacou ainda que a Prefeitura já realizou a compra de mil testes, equipamentos respiradores e outros itens necessários para atender à população neste momento de pandemia. Também será realizada a contratação de novos profissionais para estruturar ainda mais o sistema de saúde do município, caso haja possíveis casos de pessoas infectadas com o coronavírus. O Município está com dois casos suspeitos e 12 sendo monitorados.

Acordo

O Prefeito sugeriu na reunião que a Acicolinas apresente, por escrito, uma proposta para ser entregue ao Ministério Público (MP/TO), junto a uma proposta do município, para a possível criação de um novo decreto com medidas para a contenção do avanço do COVID-19 em Colinas.

O promotor do MP/TO Caleb Melo lembrou que todas as medidas que estão sendo tomadas, têm passaram por um estudo minucioso e que um Município não pode se comparar a outros, visto que cada um tem uma realidade. Em Colinas, a proposta é que se mantenha o decreto. “Precisamos ter muita cautela. Estamos passando por um período delicado e ouvir as pessoas competentes no assunto, seguir as recomendações de especialistas, é o que temos que fazer neste momento”.

O promotor citou ainda exemplos de outros países. “Este não é o momento de respirar ouro, mais ar, todos unidos pela mesma causa. Alguns países seguiram a quarentena e os casos diminuíram. Outros (países) que relaxaram estão com muitos casos”.

Participaram da reunião representantes do Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, Policia Militar, empresários, OAB, Acicolinas, das secretarias municipais da Saúde, Planejamento, Produção e Meio Ambiente, além da Defesa Civil, Conselho de Pastores e outros.