Política

Se eleições 2020 forem adiadas, Roberto Sampaio pode desistir de disputar a prefeitura, garante fonte

Adiamento das eleições pode mudar o cenário eleitoral em Alvorada

  • Publicado em 30/May/2020 às 10h30 ( atualizado às 10h55).



Roberto Sampaio é pré-candidato a prefeito em Alvorada. Foto: Facebook

O posicionamento do futuro ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luiz Roberto Barroso, em descartar a unificação das eleições e em suspender o pleito deste ano somente em caso de extrema necessidade, está mexendo no bolso de muitos políticos.

Acontece que, enquanto a indecisão ainda permanece, os custos para manter pré-candidatos continuam. Caso as eleições sejam adiadas para dezembro – é o que provavelmente irá acontecer – essas despesas irão se estender e sair do planejamento de políticos que se dizem “bons de bolso”, e que investem em candidaturas de prefeitos e vereadores por todo o Estado.

A proposta de adiar as eleições municipais, que estão marcadas para outubro, não será apresentada antes de julho. A decisão foi tomada durante reunião de líderes partidários com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre. A intenção é aguardar até 30 de junho para saber como estará a situação da pandemia de Covid-19 no país e só depois dessa data propor uma solução.  

Alvorada
Segundo fonte que pediu para não ser identificada, o ex-secretário de Saúde e pré-candidato a prefeito, Roberto Sampaio manifestou ao seu grupo de apoio, a vontade de desistir de disputar as eleições desse ano caso o adiamento seja confirmado.

Dois políticos de peso estariam por trás do projeto de levar Sampaio ao cargo de prefeito de Alvorada. Os senadores Kátia Abreu e Irajá Abreu, que segundo pessoas próximas, não gostam muito de por a mão no bolso, quando o assunto é eleições municipais. 


A proposta de adiar as eleições municipais, que estão marcadas para outubro, não será apresentada antes de julho. A decisão foi tomada durante reunião de líderes partidários com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre. A intenção é aguardar até 30 de junho para saber como estará a situação da pandemia de Covid-19 no país e só depois dessa data propor uma solução.  


Outro motivo, segundo fontes, seria a resistência do MDB, considerado o principal partido de oposição ao prefeito Paulo Antônio, que não esconde de ninguém que irá disputar a reeleição.

Um dos principais nomes do MDB, o ex-prefeito Jóse Wached está resistindo ao convite de apoiar Sampaio. Os vereadores eleitos pelo MDB em 2016, já manifestaram interesse em seguir com Sampaio, mas resta saber se terão coragem de desafiar o padrinho político.

Nada definido
Por enquanto, a especulação não foi confirmada por nenhuma liderança que acompanha Roberto Sampaio. O portal tentou entrar em contato com o pré-candidato, mas até o momento não tivemos respostas. O espaço permanece aberto.