Tocantins

Coordenador da campanha de Gutierres, Jales Show operou esquema milionário na realização de eventos na Prefeitura de Gurupi

Jales Show, que além de amigo próximo também é coordenador da campanha e cunhado de Gutierres, sempre esteve à frente dos grandes eventos artísticos que envolvem investimentos com grande volume de dinheiro da Prefeitura de Gurupi.

  • Publicado em 30/Oct/2020 às 10h12 ( atualizado às 14h50).



Reportagem do portal www.claudemirbrito.com.br revela que empresas do coordenador da campanha e cunhado do candidato a prefeito Gutierres Torquato é suspeito de operar um esquema milionário nas duas gestões do prefeito Laurez Moreira. 

O empresário do ramo de eventos e entretenimento Jalersonn de Moura Gonçalves, popularmente conhecido como “Jales Show”, é suspeito de ser o operador de um esquema que movimentou milhões de reais em recursos da Prefeitura de Gurupi nas duas gestões de Laurez Moreira (PSDB). A suspeita dos vereadores que fizeram as denúncias na época, é que Jales Shows atuava como uma espécie de “laranja” do então secretário municipal e agora candidato a prefeito de Gurupi, Gutierres Torquato (PSB).

Jales Show, que além de amigo próximo também é coordenador da campanha e cunhado de Gutierres, sempre esteve à frente dos grandes eventos artísticos que envolvem investimentos com grande volume de dinheiro da Prefeitura de Gurupi. Ele atua como procurador e prestador de serviço em várias empresas de fachada que atendem o Município nas áreas de contratação de shows, cerimonial, almoço e jantar, prestação de serviço de locação e montagem de palco, iluminação, sonorização, aluguel de tendas, banheiros químicos e demais equipamentos para realização de festas tradicionais e eventos. O curioso é que, durante as duas gestões de Laurez Moreira e que Gutierres foi secretário em pelo menos sete pastas, apenas as empresas em que Jales Shows era procurador, sagrava-se vencedora das licitações para os serviços citados acima.



Registros nas redes sociais mostram proximidade de Jales Show com o ex-secretário de saúde e candidato a prefeito Gutierres Torquato. 




Influência das empresas de Jales Show na prefeitura de Gurupi é tão forte, que em 2013 ele chegou a fornecer pastel, empada, coxinha e croquete de queijo, entre outros produtos para a Unirg.

 Somente por meio da empresa M. C. Costa Oliveira-ME, que atualmente possui o nome fantasia de Toop Locações e Eventos Eireli-ME, e tem como procurador e prestador de serviço Jales Show, foram repassados pela Prefeitura de Gurupi, entre os anos de 2013 e 2020, mais de R$ 1 milhão para a execução de projetos que, em alguns casos, nem chegaram a sair do papel ou que foram superfaturados, chamando a atenção da Câmara de Vereadores e da imprensa local.



Durante as duas gestões de Laurez Moreira onde Gutierres foi secretário em pelo menos sete pastas, apenas as empresas em que Jales Shows era procurador, sagrava-se vencedora das licitações para as áreas de contratação de shows, cerimonial, almoço e jantar, prestação de serviço de locação e montagem de palco, iluminação, sonorização, aluguel de tendas, banheiros químicos e demais equipamentos para realização de festas tradicionais e eventos.

Vereadores denunciaram
Em 2013, os sites “Atitude Tocantins” e “Gilberto Silva” veicularam reportagem informando que denúncias apontavam para irregularidades e indícios de fraudes no carnaval de Gurupi. “Uma das denúncias mais graves seria uma provável irregularidade no contrato nº 001/2013 de prestação serviço em locação de tendas, estruturas e show celebrado entre a prefeitura de Gurupi e a empresa M C Costa Oliveira-ME, que tem como procurador Jales Show”, afirmava o texto.

Ouvido pela reportagem na época, o então vereador Dr. Macedo destacou que haviam evidências de que irregularidades tinham sido cometidas. “A empresa [M C Costa Oliveira-ME] foi criada no dia 11 de dezembro de 2011 e durante todo ano de 2012 ele não prestou nenhum tipo de serviço porque não emitiu nenhuma Nota Fiscal. A primeira Nota Fiscal emitida por esta empresa foi no carnaval deste ano [2013] no valor de R$ 79 mil. A primeira nota e o bloco de nota foram impressos no dia 5 de fevereiro de 2013”, apontou.

De acordo com Macêdo, outro indício de irregularidade estava na forma de pagamento de duas bandas de renome nacional, sendo que uma delas foi contratada para tocar por duas horas pelo valor de R$ 117 mil. “O agravante é que no dia 07/02/2013, foi pago 80% do show no valor de R$ 94 mil via TED [Transferência Eletrônica Disponível] para a conta dos empresários e no mesmo dia o restante do pagamento feito em cheque no valor de R$ 23.500. Eu pergunto por que não foram depositados os 100%?”, questionou.

Conforme as declarações do vereador, haviam outras duas licitações que ultrapassam R$ 1,6 milhão envolvendo as secretarias de Saúde e a da Educação do Município com a empresa David & Gerson, criada há época a menos de um ano, e que também tinha como procurador Jales Show, o mesmo nome que aparecia na contratação do carnaval. “É uma situação em que um cidadão consegue fazer todos nós de imbecis e eu me sinto neste momento um trouxa”, disse.

Mais desvios
Em 2015, a imprensa local voltou a veicular suspeitas de superfaturamento nos shows realizados pela Prefeitura de Gurupi, por meio do cunhado de Gutierres, Jales Show. O então vereador Jonas Barros, acusou a organização do Carnaval do Município de superfaturar em cima dos cachês cobrados pelos artistas. “Sairão dos cofres do município 339 mil reais com muitos questionamentos sobre o superfaturamento dos contratos, e o fato que só um empresário, o senhor Di Oliveira, por meio de carta de exclusividade com o Jales Show, lucra com o negócio”, denunciou na ocasião.

Em 2017, outra contestação veio à tona por meio do então vereador Sargento Jenilson, que acusou desvio de mais de R$ 1 milhão de reais na realização da 45° Exposição Agropecuária de Gurupi, organizada por mais uma empresa de Jales Show. “As informações repassadas pelo próprio Sindicato Rural é que a parte artística foi toda terceirizada para uma empresa goiana, Áudio Mix, que trabalha em parceria com a empresa de contratações artísticas Jales Show de Gurupi. Até então, nem a Diretoria do Sindicato Rural e nem a empresa haviam conseguido apresentar os documentos legais dessa parceria aos Fiscais da Prefeitura”, afirmou texto divulgado pelo parlamentar em seu site.

Expansão dos Negócios
Além da M.C. Costa Oliveira-ME, atual Toop Locações e Eventos Eireli e da David Jefferson de Sousa Torres Cia LTDA, Jales Show também é o dono do aplicativo de delivery O Chefão e da franquia de fast food Subway, em Gurupi.