Tocantins

Adetuc recebe exemplares de livro de poemas inéditos do dramaturgo Ronaldo Araújo

  • Publicado em 19/Oct/2021 às 16h15 ( atualizado às 16h19).

O presidente da Agência de Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc), Jairo Mariano, recebeu na manhã desta terça-feira, 19, a visita do presidente da Cia Cenaberta de Teatro, Kaká Nogueira. A visita teve como objetivo a entrega de exemplares do livro Punhal de Versos com poemas inéditos do autor, ator, dramaturgo e diretor cênico, Ronaldo Araújo, falecido em 2014.

A obra foi contemplada pela Lei Aldir Blanc Tocantins. Algumas dessas produções foram publicadas postumamente pela viúva do artista, Dilma Araújo, no livro Punhal de Versos, que acaba de ser finalizado em parceria com a Cia Cenaberta de Teatro.

Esta edição conta com uma tiragem de 1 mil cópias, sendo que 200 serão doadas para escolas das redes públicas de ensino, 50 doadas para o Governo do Tocantins e as demais comercializadas ou doadas pela família.

De acordo com Dilma Araújo, que detém e liberou os direitos da publicação, Punhal de Versos contém 100 poemas de autoria exclusiva de Ronaldo Araújo. “A obra de Araújo enriquece o acervo artístico-literário do Estado do Tocantins, além de proporcionar à família a valorização da memória de seu ente querido, um artista de muito talento, que serviu o Estado do Tocantins, principalmente, no município de Miracema-TO, onde produziu e dirigiu a Paixão de Cristo por mais de 10 anos, quando à época, era o maior evento de Teatro de rua do Estado”, lembrou Dilma Araújo.

O projeto é realizado em parceria com a Cia Cenaberta de Teatro, que por muitos anos desenvolveu espetáculos teatrais com textos de Ronaldo Araújo. De acordo com o presidente da Cia, Kaká Nogueira, lamentavelmente, muitos sonhos em comum foram interrompidos pela morte precoce de Ronaldo de Araújo, que trabalhou por muitos anos com a Cia Cenaberta tanto na dramaturgia quanto no elenco. “Tem a alma do poeta, um homem de amplo conhecimento das artes, da filosofia, da vida, como um todo. Essa obra resgata uma memória de profunda riqueza cultural e artística. Poder distribuir centenas de unidades de livros do escritor Ronaldo de Araújo é oportunizar aos jovens acesso a um material literário de altíssima qualidade e poder contribuir com o desenvolvimento intelectual-artístico-literário desses jovens”, afirmou Kaká Nogueira.

Para o presidente da Adetuc, Jairo Mariano, o trabalho deixado pelo ator e diretor teatral, Ronaldo Araújo, enriquece a cultura do Estado, oportunizando o acesso de leitura dos jovens das escolas da rede pública de ensino. “A obra deixada por Ronaldo Araújo representa um grande legado para a arte e a cultura do tocantinense”, destacou o presidente.

Ronaldo Araújo

O ator e diretor teatral, Ronaldo Araújo, era natural de Fortaleza - Ceará, nascido em 12 de abril de 1957. Filho de Raimundo Nonato de Araújo e Francisca Faustino de Araújo, o segundo filho em um lar de cinco irmãos, leitor assíduo da literatura clássica, se enveredou pelos caminhos das artes ainda muito jovem. Formado no curso de preparação de atores de Mauri de Castro/2002. Era acadêmico do 5° período do Curso de Teatro da Universidade Federal do Tocantins (UFT) e acadêmico do 6° período do Curso de Filosofia da Universidade Federal do Tocantins (UFT).

Atuou em mais de 15 espetáculos teatrais e em dois filmes.

Ronaldo Araújo também é dramaturgo, tendo escrito 11 peças de teatro e montado duas delas, o monólogo Ritual das Coisas Encalhadas, apresentado no Passeio Público em Fortaleza; e a peça Isso me Irrita, encenada no Festival Internacional de Curitiba em 2013.

Foi fundador e diretor do grupo Gente de Teatro com grande atuação no Tocantins e em outras regiões do Brasil nas décadas de 80 e 90.

Formado em magistério, foi professor da rede pública de ensino durante 18 anos, tendo trabalho nos estados do Ceará, Piauí e Tocantins.