Goiás

Suspeito de assassinar e estuprar duas crianças em Bonópolis é identificado por sistema de monitoramento instalado na cidade

Polícia caça suspeito de praticar crime no norte de Goiás.

  • Publicado em 08/Jul/2022 às 13h05 ( atualizado às 13h21).



Graças ao sistema de monitoramento instalado na cidade de Bonópolis, no norte de Goiás, foi possível identificar, o suspeito de estuprar e matar duas crianças na última quarta-feira, 04. O suspeito foi flagrado pelas câmeras espalhadas pela cidade de carona em uma moto.

A tragédia que abalou a cidade de Bonópolis na última quarta-feira (06), quando duas crianças uma menina de 5 anos e um menino de 7 anos foram mortas foi parcialmente esclarecida e a polícia já está a procura do suspeito.

Segundo informações coletadas com pessoas próximas e moradoras da cidade, o suspeito entrou no município, de carona em uma motocicleta, e através do monitoramento de câmeras foi possível identificá-lo. A moto que aparece nas imagens, não era dele, mas o proprietário localizado afirmou a polícia quem era o indivíduo.


Com as informações, a polícia foi imediatamente acionada e montou um grupo de busca onde está desde o dia do crime  na caça ao suspeito.
O sistema de monitoramento por câmeras que está ainda em caráter experimental foi possível identificar a moto usada pelo suspeito.

MONITORAMENTO
O sistema de monitoramento instalado na cidade é um projeto do executivo com o apoio do Deputado Federal Delegado Waldir, e vem de encontro aos anseio da comunidade em se tratando de segurança pública.

Já são ao todo no estado de Goiás, 101 municípios que receberam recursos provenientes do emendas parlamentar para a implantação de câmeras no chamado projeto Big Brother.

CRIME
Segundo a investigação, os irmãos tiveram os pescoços cortados com golpes de faca. A menina Ayla Luciene Jesus Nunes, mais nova, foi estuprada antes do homicídio.

Segundo informações preliminares, a mãe das crianças estava trabalhando no momento do crime, ocorrido por volta das 16h.

Ao chegar em casa, encontrou o filho, Luiz Otávio Nunes Reis, morto e não localizou a filha.

Acionada, a Polícia Militar empreendeu buscas na região até encontrar o corpo da menina, sem vida, algumas horas depois, numa área de mata, a cerca de 300 m da casa.